exposição mundial

Há uma vida que se agita em Milão por altura do mês de Novembro.  A cidade é inteiramente tomada pelo espírito motociclista, transformando a capital da moda na verdadeira capital das duas rodas. O Bom Rebelde esteve por lá, e mostra-vos agora o apanhado (possível) da intensidade vivida na Rho Fiera de Milão. 

Num ano em que o sector do motociclismo mostra sinais de vitalidade e em que a economia aparenta uma leve recuperação, as grandes marcas não recuaram na vontade de surpreender o público com um notório investimento na diversidade, bom design e stands atractivos. E de facto, tal esforço foi recompensado ao revelar-se os números da edição de 2016: com um total de 500 000 visitantes, ao longo de 6 pavilhões, numa área de 280 000 m2, 1010 expositores e um vasto espaço exterior de Freestyle (Motolive), 2016 foi a edição com mais audiência de que há conhecimento. 

A inovação e tecnologia foram os grandes destaques do Salão, destacando o Bom Rebelde:

1. a Husqvarna Vitpilen 401, que não se afastando muito do espectacular protótipo apresentado à dois anos pela marca Escandinava, vai ter na sua linha de produção um design arrojado e futuristico baseado na KTM 390 Duke. A Vitpilen 401 estará disponível nos stands europeus a partir do Outono de 2017. 

2. a Yamaha T7 concept. Radical, é apenas o que temos a dizer. Desenvolvida como potencial modelo a sucesseder à XT600Z Ténéré, esta T7 prima pela palete de alumínios e computador de bordo, a pedirem urgentemente diversão em terras desconhecidas. Más notícias para quem espera ter um destes brinquedos na lama rapidamente, só estará disponível em meados de 2018.

3. a Honda X-ADV 750. Numa altura em que nenhuma das marcas concorrentes apresenta soluções revolucionárias no campo das 125, eis que aparece a X-ADV 750.  Uma crossover que combina na perfeição as linhas citadinas com o espírito aventureiro das míticas Africa Twin, a X-ADV está equipada com um motor bicilíndrico de 745cc e 54 cv a funcionar com um sistema de dupla embraiagem DCT. É esperada a venda em solo europeu em meados de 2017.

27.jpg

Numa Feira que apenas nos desapontou pela ausência de acessórios de destaque no que toca ao movimento cafe racer, ficámos pasmados com a enormidade de eventos levados a cabo pelas marcas ligadas ao ramo, que trazem ao centro urbano de Milão a energia contagiante das duas rodas, provando que o motociclismo é mesmo para todos. O Bom Rebelde destaca as galerias La Rinascente e o famoso bairro de Isola onde se encontra a “meca” da Deus Ex Machina, como os locais mais badalados e essenciais para as after parties das marcas e eventos paralelos. 

Deixámos o melhor para o fim... Porque não só de curvas mecânicas foi repleta a feira deste ano.

VEREDICTO

Feitas as contas, o Salão Internacional confirmou mais uma vez ser o barómetro do estado da indústria e espelho do que melhor se faz a nível mundial. Esperamos impacientemente pela abertura de portas em 2017 com mais e melhores novidades, num ambiente que asseguramos, mais nenhum outro evento mundial consegue reproduzir. Ci vediamo Milano!